Resenha - Lugares Escuros por Gillian Flynn

By | quinta-feira, junho 18, 2015 Deixe o seu comentário


Título Original: Dark Places

Editora: Intrínseca

Número de Páginas: 352

Ano de Lançamento: 2015

Onde comprar: Cultura | Saraiva | Amazon




     Lugares Escuros é um suspense escrito por Gillian Flynn.

     Libby Day foi a única sobrevivente do Sacrifício a Satanás do Kansas. Em um dia fatídico, suas duas irmãs e sua mãe foram mortas de forma macabra por seu irmão mais velho Ben. Anos depois, a única garota Day que restou, acaba percebendo que o acontecimento que acabou matando sua família pode ter muitas coisas errada e escondidas.

     Ok, cadê minha carteirinha de fã da Gillian Flynn? Desde que li Garota Exemplar, me apaixonei pela sua escrita. Quando li Objetos Cortantes, fiquei ainda mais impressionado de como essa mulher escreve bem. Já ao ler Lugares Escuros, a autora me conquistou de vez.

     Para quem não sabe, Flynn é conhecida por seus personagens peculiares. Amy e suas peripécias, Camille e os seus dramas e Libby com seus medos. A grande sacada nas tramas da autora são suas protagonistas, elas são fortes, loucas e, por incrível que pareça, completamente humanas. Ao mesmo tempo em que são terrivelmente assustadoras, são impressionantes por seus atos humanistas. (Exceto Amy, claro.) E isso é algo que eu realmente aprecio em sua escrita. A perfeita formação psicológica de seu elenco.

     Diferentemente das outras obras da autora, Lugares Escuros possui uma trama mais policial, com direito a investigações e flashbacks. Entretanto, o clima de suspense acompanha o leitor enquanto as revelações são feitas e quando mencionam algo relacionado ao estranho comportamento de Ben. Mas não se preocupe, esse é um livro bem light de cenas tensas, então não precisa ter aquele receio de ficar com medo durante a leitura.

     A grande cartada de Flynn neste livro foi alternar o tempo-espaço dos capítulos. Temos Libby narrando em primeira pessoa os capítulos que se passam no presente e no passado podemos ver o que aconteceu com Patty (mãe de Libby) e Ben pouco antes da tragédia, nesses capítulos temos uma narração em terceira pessoa. Gente, essa jogada foi sensacional, pois enquanto a nossa heroína ia descobrindo as coisas, íamos entendendo os motivos que levaram às mortes.

     Lugares Escuros é um livro muito bom, porém, houve algumas coisas que me levaram a não classificá-lo como o melhor da Gillian. Tudo se encaminhava para eu considerar a história de Libby como a melhor dentre as outras da autora. Eu não consegui sentir uma ligação forte com os personagens, apesar de sentir uma grande compaixão pela protagonista, ela não conseguiu me surpreender como Camille e Amy. Além disso, infelizmente, Flynn criou um núcleo que foi fundamental para o pontapé inicial e depois disso, o abandonou e que quando chegou ao final aquela sensação de tá faltando algo dominou. E confesso que esperava mais do desfecho, algo mais surpreendente, mas me senti satisfeito com os rumos que a história tomou. Apesar de todos os problemas, Lugares Escuros se mostra competente e cumpre o seu papel de deixar o leitor roendo as unhas de ansiedade para saber o que aconteceu e o que vai acontecer. Recomendado!
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: