Análise - Sense8 (1ª Temporada - Episódio 1)

By | segunda-feira, junho 29, 2015 Deixe o seu comentário





     Foi dada a largada para mais uma série com mistérios, suspense, intrigas e ação, muita ação. Sense8 é a nova série do Netflix que em sua primeira temporada conta com 12 episódios que se forem como o primeiro, já é sucesso certo. Os seis minutos iniciais do episódio, são os mais confusos e agoniantes do episódio. Isso se deve ao fato de todos tentarem entender o que está se passando, o que é verdade, o que é real e até o que pode vir acontecer nas próximas cenas.

     A primeira cena é de uma mulher que aparentemente está se escondendo e quer se livrar de algo, ou melhor, de alguém. Nada fica muito esclarecido quem realmente é aquela mulher, se o que estava acontecendo é fruto da imaginação dela e o que as pessoas que ela diz ver tem haver com isso tudo? São muitas dúvidas que são deixadas logo no início e que são os pontos principais da trama, pelo menos até agora.





     Logo após essa eletrizante cena, temos a abertura, e que abertura maravilhosa. Uma sequência de lugares, paisagens e ações da população ao redor do mundo é o que toma conta de toda a abertura. A fotografia de toda abertura é maravilhosa, podia ter cinquenta minutos nesse estilo que eu continuaria assistindo sem reclamar. A música também é um fator de extrema importância para a abertura, indica muita ação e suspense, fazendo com que todos tenham a ideia de que será uma série bem pesada.

     A princípio, o episódio se dividiu em oito personagens, oito lugares diferentes, oito histórias, o que deve mudar em breve, mas por enquanto temos essa divisão. Os personagens são: Will, um policial; Riley, uma DJ; Lito, um ator; Sun, vice-presidente de uma empresa; Kala, filha do dono de um restaurante; Wolfgang, um ladrão especializado em arrombamento; Capheus, um motorista não muito bem sucedido; e por fim Nomi, uma mulher gay que vive com outra mulher. Todos eles estão interligados de alguma forma e todos tiveram a mesma visão, sonho, enfim, de diferente maneiras, todos viram a mesma mulher e a mesma situação do início do episódio.





     O episódio se foca mais em quatro personagens, mas ainda assim, dando uma passado rápida por outros três. Um dos personagens no qual sabemos da história foi Will. Ele é da polícia e como todo policial, tem que passar por situações não muito boas, matando pessoas e arriscando a própria vida. É um cara que se importa com as pessoas e repara que não são todos que gostam dele, principalmente pessoas que moram onde o foco da polícia é maior. Recebe um chamado pra resolver um problema, e acaba encontrando um menino desse lugar, baleado, esquece a missão e leva o garoto para o hospital. Chegando lá ele está com a seguinte mensagem: Se o garoto melhorar e matar um dos policiais, o que ele vai fazer?

     A segunda é Riley, a DJ que está envolvida com pessoas barra pesado que fazer tráfico de drogas. Ela acaba se envolvendo também, mas a tempo de perceber as coisas, porém no final acaba não sendo um final muito feliz. Apesar de ela estar em Londres e o Will estar nos Estados Unidos, o destino deles acaba se esbarrando e os dois podem estar mais próximos do que nunca. Mas o que causará isso, como e por que? São questões que estão em aberto para os próximos episódios.





     Nomi é a mulher gay que está comemorando com sua namorada o dia do orgulho gay e relembram de fatos e acontecimentos durante o tempo que estiveram juntas. Já Wolfgang é um assaltante que está no enterro de seu avô e ao que parece, tem uma rixa com um primo ou irmão dele. Passa o episódio arrombando um cofre de uma casa para que mostre para esse tal cara, que consegue ser melhor que ele e roubar as coisas primeiro.

     Já personagens que não foram tão trabalhados nesse episódio, foram Kala que ficamos sabendo que tem uma adoração pelo seu deus hindu e adora conversar com ele e oferecer as coisas para ele, e em uma de suas conversas conta que vai ser obrigada a se casar com o homem que não ama. Temos também Capheus que trabalha em uma van e foi super engraçado ver sua briga por passageiro com outras vans, lembra muito bem como funciona o transporte no Rio de Janeiro, além disso sua mãe está com alguma doença e ele trabalha para ajudá-la. Por último Lito, um ator que não está conseguindo se concentrar devido aos pensamentos que está, parece esconder alguma coisa das pessoas.

     Uma série que promete muito mais do que já é. Personagens bem opostos mas que acabam se encaixando de um jeito ou te outro. Muita coisa ainda está por vir e o destino de muitos deles ainda vão se encontrar, mas por que será que isso vai acontecer? O que será que eles têm de diferente ou o que eles são? As perguntas estam feitas, basta apenas saber se serão todas respondidas.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: