Resenha - Jogador N°1 por Ernest Cline

By | segunda-feira, março 23, 2015 Deixe o seu comentário

É uma jornada fantástica e impressionante.




Título Original: Ready Player One

Editora: LeYa

Número de Páginas: 464

Ano de Lançamento: 2011

Onde Comprar: Cultura | Saraiva | Submarino







     Jogador Número 1 é um livro distópico, tem a autoria de Ernest Cline.

     O ano é 2044, o mundo já passou por crises, guerras e todos os problemas possíveis. Em meio à tudo isso, a população ainda tem uma válvula de escape chamada OASIS. Bem, essa fuga da realidade é um jogo virtual onde existe vários mundos e as pessoas podem vivê-la. (É tipo um The Sims, só que o mais real possível.) Um dia, o criador desse jogo morre e em seu testamento, a sua herança irá para o jogador do OASIS que conseguir completar um desafio mirabolante e quase impossível. Ao saberem desta notícia, milhares de pessoas do mundo todo entram na disputa para conseguirem vencer o desafio e assim ficarem com a fortuna. Passam-se anos e ninguém consegue desvendar a primeira parte do enigma deixado pelo milionário, até que um dia, uma avatar chamado Parzival ocupa o 1° lugar na lista de pessoas que conseguiram passar pela primeira fase do desafio. E aí, começamos a acompanhar a história deste rapaz.

      MEU. DEUS. Eu não consigo achar palavras que se encaixem para este livro. É simplesmente incrível. É o maior crossover geek de todos os tempos! De começo, a obra de Cline tem uma premissa bastante interessante e empolgante, mas o melhor ainda é que a narrativa consegue exceder ainda mais as expectativas que a sinopse traz. Logo nas duas primeiras páginas já estava totalmente dentro do mundo em que fui apresentado e não parou por aí, de cara, o leitor é agraciado com diversas referências de filmes e jogos, o que para mim, já mostrou o domínio do autor sobre o tema.

       Claro que para uma história ser boa, precisa de personagens bons. Em Jogador, temos o Wade, o famoso Parzival. O garoto é totalmente ficcionado na vida de Halliday (o criador do OASIS). Não preciso nem falar que ele é um geek, né? Mas apesar de tudo isto, o menino tem uma personalidade forte e incrivelmente humana - coisa que não vemos frequentemente -. Para mim, o desenvolvimento de todos os personagens foi ótimo, apesar de ser um livro em primeira pessoa.

       Uou. Ernest Cline realmente me impressionou! O cara criou uma aventura única e incrivelmente peculiar. Mesmo usando como referências obras icônicas da cultura pop, sua trama possui um diferencial, o que é totalmente incrível. O vasto conhecimento de filmes, jogos, seriados e músicas que marcaram épocas tornou sua narrativa ainda mais rica e, claro, impressionante.

       Jogador Número 1 é de longe um dos meus livros prediletos. É uma jornada fantástica e impressionante. Creio que os amantes da cultura nerd/pop irão simplesmente amar a história pela busca do Easter Egg de Halliday. Mais do que recomendada, a obra de Cline enriquece sua lista de filmes que precisam ser vistos, livros que precisam lidos, jogos que precisam ser jogados e músicas que precisam ser escutadas.

       Enfim, vou ali tatuar esse livro na alma.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: