Resenha - Gone por Michael Grant

By | quarta-feira, fevereiro 04, 2015 2 comments
Gone não decepciona em momento algum. Ação do começo ao fim, é preciso fôlego para aguentar tantas emoções.

Título Original: Gone

Ano de Lançamento: 2010

Editora: Galera Record

Número de Páginas: 515

Onde comprar: Saraiva / Submarino / Amazon







     Gone é o primeiro volume da série de mesmo nome, tem a autoria de Michael Grant.

     Em um piscar de olhos, todas as pessoas acima de 15 anos somem. Era um dia normal quando os adultos desapareceram da pequena cidade onde Sam mora. Desde então todos tem que se virar como podem e em um mundo com apenas crianças e pré-adolescentes o caos está presente.

     Uou. UOU. É muito difícil resenhar um livro que mexeu tanto com você! Sério. Desde que li a Trilogia do Reino, pensei que nada me impressionaria tanto assim. Não sei nem como começar a falar sobre esta obra. É simplesmente fantástica!

     Como um imenso fã da série Under The Dome, logo me vi apegado à Gone. Eu gosto bastante de coisas que envolvam isolamento, sobrevivência e relações de pessoas em momentos complicados e então Michael Grant me presenteou com esta história. Nas primeiras trintas páginas eu já estava aflito, querendo loucamente saber o que aconteceu e qual seria as consequências daquilo tudo. É impossível não ficar absorto e envolvido na vida daquelas pobres crianças.

     A forma como Grant foi desenvolvendo o plot foi extremamente realista e creio que se isso acontecesse, seria exatamente como foi no livro. Tirando a parte surrealista da coisa, claro.

     Sim, mesmo com tudo isso, a história possui um “quê” bem ficcional e que acabou caindo muito bem na trama. Mas o que me conquistou mesmo, foi o fato de ter uma cidade com crianças mandando em tudo. O pandemônio é grande!

     Claro que, para uma sociedade se manter precisa de líderes e em Gone temos um governo formado por pré-adolescentes entre 12-14 anos e a cidade é praticamente liderada por “valentões”, então a violência é gratuita! É, eu me enganei bastante nesse ponto. Pensava que não haveria tanta ação e cenas violentas. Que nada! Michael Grant usa e abusa dos recursos do gênero survivor.

     AI. MEU. DEUS. Agora vem a parte difícil, os personagens. JESUS!!! É muito amor e ódio ao mesmo tempo. Enquanto morro de amores por alguns, a raiva toma conta e a repulsa por outros é grande! Grant criou um elenco grande, onde temos mocinhos e vilões. Todos possuem uma personalidade forte e são extremamente bem construídos. É o tipo de personagem em que você se coloca no lugar dele e sente os medos, as aflições e tudo mais. A trama não teria sido a mesma se não tivesse os protagonistas que tem.

     É isso, Gone não decepciona em momento algum. Ação do começo ao fim, é preciso fôlego para aguentar tantas emoções. Apesar de ter acontecido várias reviravoltas, Michael não nos dá uma pista sequer sobre o que levou à aquela situação. Fazia tempo que não ficava tão alvoroçado por um livro. De longe, esse é um dos melhores que já li. Não vejo a hora de poder voltar ao mundo sem adultos. Que venha Fome!
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

2 comentários:

  1. Adorei a resenha, tive praticamente as mesmas impressões do livro. E na continuação a situação das crianças só piora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maluuuuu, até que enfim alguém que surtou tanto quanto eu com esse livro! <3
      Ainda bem que curtiu a resenha. E meu deus! Não fala isso! Não tem como ficar pior... OU TEM SIM. SOS.

      Abração.

      Excluir