Resenha - A Esperança por Suzanne Collins

By | segunda-feira, novembro 03, 2014 Deixe o seu comentário



     "Tenho que admitir que a autora conseguiu deixar uma mensagem importante para os leitores."


Título original: Mockingjay
Editora: Rocco
Número de Páginas: 424
Ano de Lançamento: 2011



    


     A Esperança é o terceiro e último volume da trilogia Jogos Vorazes, que possuí autoria de Suzanne Collins.

     Depois de ir duas vezes para a Arena, Katniss se transformou em uma figura chave para a rebelião dos Distritos contra a Capital. Depois de explodir a Arena, ela foi resgatada pelos moradores do Distrito 13. Mas agora ela verá que a guerra é real, e que ela é o principal símbolo da rebelião.

     É com tamanho alarde que começamos “A Esperança” e é com pouca saudade que terminamos. Logo após o fim de “Em Chamas”, todos, ou pelo menos eu, esperava que houvesse uma coisa totalmente incrível neste livro, porém, a verdade é que tudo não passou de falsas expectativas.

     Primeiro gostaria de falar que, em minha opinião, este tomo da história não excedeu nenhuma expectativa e muito menos cumpriu o papel de fechar a trilogia com êxito. Dentre várias decepções, a maior, sem sobra de dúvida, foi a parte da guerra. Durante o segundo volume, Collins fez um enorme estardalhaço sobre tal rebelião e quando finalmente chegamos a este livro, não vemos guerra, mas sim um romance que chega ser tão meloso e cansativo quanto o de Edward e Bella. Poxa, se você promete uma guerra, a retrate de uma forma digna. Outra coisa que me chateou bastante foi o fato de o livro ser tão detalhado em umas partes e corrido em outras.

     Outro fator que me desagradou de maneira gigantesca, sem dúvidas, foi a questão dos personagens. De início, eu gostava da Katniss, ela passava a imagem de uma garota forte e determinada, mas ao decorrer da trilogia fui perdendo meu afeto por ela e em “A Esperança” tal sentimento se transformou em raiva. Fico me perguntando até hoje o porquê de ela querer parecer tão forte, tão destemida se quando na verdade não passava de uma garota insegura. Vai entender...

     Alguém me explica o que foi aquele triângulo amoroso? Totalmente desestruturado e mal feito, teria sido bem melhor se não tivesse acontecido. Pois a meu ver, conseguiu ser o triângulo amoroso mais ridículo que já vi.

     Apesar de possuir muitos pontos negativos, o livro tem alguns pontinhos positivos. Tais pontos se resumem na crítica social contida nele. Tenho que admitir que a autora conseguiu deixar uma mensagem importante para os leitores. Para mim, essa foi a única coisa que não estragou tanto o fechamento da jornada de Katniss.

     Como já dizia um velho ditado, nunca vá com muita sede ao pote, a decepção pode ser grande. E tal dizer popular se encaixa perfeitamente à minha leitura de “A Esperança”. A verdade é que o final não me satisfez e ainda me deixou imensamente irritado por ter perdido meu tempo com ele. Suzanne Collins não conseguiu me agradar e me fez perder tal admiração que sentia pela trilogia. 

     É com essas palavras que me despeço dessa história que começou fantástica e terminou de forma drástica e lamentável. Teria sido melhor ter morrido na Arena.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: